Arte do Destino Songtext
von Ó do Forró

Arte do Destino Songtext

Baião
A arte do destino
Que desde o tempo de menino
Eu aprendi a cultivar
Nos terreiros, as fogueiras, os quentões e as morenas
As lindas paixões que pena que o tempo não posso voltar
E as quadrilhas, os balões pelo céu que fascina
Sorriso daquela menina que vivia no canto a me olhar

Vou voltar
Vou pra minha casinha de taipa
Que fica no pé de uma serra
De tudo eu tenho por lá
Meu amor já vá logo arrumando uma rede
Pode pendurar na parede pra nós dois se balançar


Vou voltar
Vou pra minha casinha de taipa
Que fica no pé de uma serra
De tudo eu tenho por lá
Meu amor já vá logo arrumando uma rede
Pode pendurar na parede pra nós dois se balançar

Baião
A arte do destino
Que desde o tempo de menino
Eu aprendi a cultivar
Nos terreiros, as fogueiras, os quentões e as morenas
As lindas paixões que pena que o tempo não posso voltar
E as quadrilhas, os balões pelo céu que fascina
Sorriso daquela menina que vivia no canto a me olhar

Vou voltar
Vou pra minha casinha de taipa
Que fica no pé de uma serra
De tudo eu tenho por lá
Meu amor já vá logo arrumando uma rede
Pode pendurar na parede pra nós dois se balançar


Vou voltar
Vou pra minha casinha de taipa
Que fica no pé de uma serra
De tudo eu tenho por lá
Meu amor já vá logo arrumando uma rede
Pode pendurar na parede pra nós dois se balançar

Songtext kommentieren

Schreibe den ersten Kommentar!

Übersetzung

Quiz
Welcher Song ist nicht von Britney Spears?

Fan Werden

Fan von »Arte do Destino« werden:
Dieser Song hat noch keine Fans.
Diese Website verwendet eigene Cookies und Cookies von Dritten um die Nutzung unseres Angebotes zu analysieren, dein Surferlebnis zu personalisieren und dir interessante Informationen zu präsentieren (Erstellung von Nutzungsprofilen). Wenn du deinen Besuch fortsetzt, stimmst du der Verwendung solcher Cookies zu. Bitte besuche unsere Cookie Bestimmungen um mehr zu erfahren, auch dazu, wie du Cookies deaktivieren und der Bildung von Nutzungsprofilen widersprechen kannst.
OK