Duplo-Andantes Songtext
von Baleia

Duplo-Andantes Songtext

Eles correm sem distância
O olho alheio à sombra, alheia ao pé, alheio ao chão

Não identificam
Delimitam, delimitam

Eu vi o dono do rio num curso sem direção
Eu vi o dono da colina, ele mora embaixo do chão

E o suor na mão
E o suor na mão desconexo de uma pergunta
E não pergunta
Não pergunta
Não pergunta

E tudo vai estremecer e ser igual

Quando a noite embaçar
Eu me deito e passo a desfiar todas as linhas e bordas
O dentro correndo afora


A cidade se entorna
Eu vou levitar
Mas todos os sonhos sem carne desabam

Entre a vontade e a mão
Entre o peito e o impulso
A gravidade do chão

A lonjura entre a tela e a vista
Minimiza, minimiza, minimiza

Isso o tempo descarrega
Isso o tempo desafoga
Isso o tempo alivia
Isso o tempo esvazia

Eu vi o dono do sol
Ele só sabe dormir
Eu vi o dono do tempo ansiando tudo agora

E tudo cansado sem esforço
E tudo ecoa sem espaço
Sem distância, meu grito não alcança
Meu grito não alcança

E tudo quer me levar a ser igual

Há um deus sem entusiasmo

Songtext kommentieren

Schreibe den ersten Kommentar!

Übersetzung

Fan Werden

Fan von »Duplo-Andantes« werden:
Dieser Song hat noch keine Fans.
Diese Website verwendet eigene Cookies und Cookies von Dritten um die Nutzung unseres Angebotes zu analysieren, dein Surferlebnis zu personalisieren und dir interessante Informationen zu präsentieren (Erstellung von Nutzungsprofilen). Wenn du deinen Besuch fortsetzt, stimmst du der Verwendung solcher Cookies zu. Bitte besuche unsere Cookie Bestimmungen um mehr zu erfahren, auch dazu, wie du Cookies deaktivieren und der Bildung von Nutzungsprofilen widersprechen kannst.
OK