Além dos Limítes da Razão Songtext
von A286

Além dos Limítes da Razão Songtext

Tudo é um fator psicológico questão de interpretação
Pra ver que a razão se perder com a emoção
E a minha intenção, não era ferir o mar e os espinhos
Só por que eu acredito em outros caminhos
E só por que eu não sou o que você pensa que eu sou
Só por não jogar o jogo que vocês chamam de amor
E eu também fui vitima da história confundida
A própria prova viva que Deus é verdade e vida
E quem diria que o mundo seria desse jeito
Acabaria da forma que nem eu e você entenderia

"Superar sofrimento e piora ainda física
Que transformar inteligencia em fuga suicida"

A minha mente é um labirinto eu sei eu to perdido
Passo um dia sorrindo e outros dez deprimido
Nem por isso meus princípios irão mudar
Como muda o meu sorriso, o vento, a lua e o mar
Cansei de errar e mentir pra mim mesmo
E seu que atras de um sorriso tem um homem sofrendo

"Pra uns vida é sonho e pra outros pesadelo"


Em cada olhar uma história, mil problemas, uma glória
O começo da derrota ou o fim da vitória
Uma vida sem vida, o nada atras do nada
O vai e vem e o vem e vai e ninguém entende nada
Até eu que nasci no inferno eu sinto medo
Que meu próprio medo se transforme em pesadelo
Eu leu, eu vejo, ouço do mundo inteiro
Guerra por amor, guerra por dinheiro
É triste é ruim, eu sei é deprimente
Essa porra me mata antes de tempo lentamente
A inteligencia é a luz que ilumina meu caminho
Mas não me faz caminhar não me faz crescer sozinho
Nem depois que eu confessar que meu crime é intuitivo
No fim sempre haverá mais que um motivo

"Eu vejo a mão que castiga, a outra que atira
Os venenos que alivia a intenção que aniquila
Não existe segredo a caminhada é sofrida
E viver por viver é um crime contra a vida"

Eu vejo a mão que castiga, a outra que atira
Os venenos que alivia a intenção que aniquila
Não existe segredo a caminhada é sofrida
E viver por viver é um crime contra a vida

Calma, deixa eu pensar me da um tempo
O que é que ta acontecendo pera aí não to entendendo
Eu to vendo infelizmente o medo nascer primeiro
Que a vontade, o desejo, a verdade, o respeito
É desse jeito que os homens diz aceitar seus erros?
Seguir os mandamentos e ser fiel o tempo inteiro?
Amor ao próximo não é só no quadro da sala
Onde a mãe briga com a nora e expulsa o filho de casa
Mas tudo passa, tudo munda, tudo acaba e o tempo ajuda
E ontem a mão que implorou perdão outra vez machuca
Dinheiro, prazer, salvação, mulher será isso né?
Pra chegar onde você quer, isso é se souber onde quer chegar
Quem é quem e o que é e onde isso vai dar
E você é só mais um confuso igual a eu resto do mundo
Só esperando um sinal pra acabar com tudo
Mas você finge não ver o que te faz sofrer
Crer no que não vê e nunca vai entender que
Fogo e espada são demonstrações de amor
Que preto e vermelho fere a fé do sofredor

"Eu vejo a mão que castiga, a outra que atira
Os venenos que alivia a intenção que aniquila
Não existe segredo a caminhada é sofrida
E viver por viver é um crime contra a vida"

Eu vejo a mão que castiga, a outra que atira
Os venenos que alivia a intenção que aniquila
Não existe segredo a caminhada é sofrida
E viver por viver é um crime contra a vida.

Composição: Ivan Ruan

Songtext kommentieren

Schreibe den ersten Kommentar!

Übersetzung

Fan Werden

Fan von »Além dos Limítes da Razão« werden:
Dieser Song hat noch keine Fans.
Diese Website verwendet eigene Cookies und Cookies von Dritten um die Nutzung unseres Angebotes zu analysieren, dein Surferlebnis zu personalisieren und dir interessante Informationen zu präsentieren (Erstellung von Nutzungsprofilen). Wenn du deinen Besuch fortsetzt, stimmst du der Verwendung solcher Cookies zu. Bitte besuche unsere Cookie Bestimmungen um mehr zu erfahren, auch dazu, wie du Cookies deaktivieren und der Bildung von Nutzungsprofilen widersprechen kannst.
OK